Encerradas as inscrições, a Associação Brasileira de Enologia (ABE) comemora os primeiros resultados do 11º Concurso do Espumante Brasileiro.

Em uma adesão histórica recorde, o evento registra 367 amostras inscritas por 88 vinícolas de sete estados brasileiros (Bahia, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo), números nunca antes atingidos pelo concurso.

O evento acontece de 16 a 18 de outubro, no Hotel Dall’Onder SKI, em Garibaldi, integrando a programação da Fenachamp.

O crescimento em relação a edição anterior, de 2017, foi de 20%, saltando de 308 para 367 amostras. O número de vinícolas também aumentou de 80 para 88, o que demonstra que os espumantes são aposta do setor.

“Temos certeza de que a qualidade e a diversidade aparecerão no resultado. Afinal, o espumante brasileiro é reverenciado mundialmente e o Concurso do Espumante Brasileiro vem reforçar isso, sendo a maior vitrine da bebida”, destaca o presidente da ABE, enólogo Daniel Salvador.

Seguindo normas internacionais regidas pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) e pela União Internacional de Enólogos (UIOE), o concurso avalia espumantes naturais, provenientes de uvas vitis viníferas, obtidos a partir dos diferentes métodos, que estejam sendo comercializados normalmente pelas empresas nas categorias: espumantes de segunda fermentação (charmat e tradicional) e espumantes de primeira fermentação (moscatéis).

Serão premiados os espumantes melhores classificados por categoria, respeitando o limite de 30% dos inscritos conforme normas internacionais.

A premiação será realizada no CTG Sentinela da Serra, junto a Fenachamp. Enólogos, sommeliers e jornalistas especializados integrarão o júri, que terá a missão de eleger os melhores espumantes nacionais.

 

Colhendo dados

Com olhos no futuro e desafiada a seguir dando suporte e gerando oportunidades para seus associados, a ABE aproveita o Concurso do Espumante Brasileiro para dar início a construção de um banco de dados capaz de alimentar as ações da entidade em torno do universo do espumante.

A coleta de informações está sendo feita a partir da ficha de inscrição mediante o preenchimento de dados mais abrangentes em torno do produto, variedade, safra, local de origem.

Tudo isso será cruzado com o desempenho da degustação. A entidade se responsabiliza a zelar pelas informações, mantendo-as em pleno sigilo.